PUBLICIDADE

Rio de Janeiro / Cotidiano

A trajetória de sucesso do dancer e influencer Fabríccio Andrade 

Fabríccio Andrade

As possibilidades de mostrar o seu trabalho e seu talento por meio da internet. Essa é a principal razão que fez com que Fabríccio Andrade, dancer e influencer, fizesse do mundo digital o seu espaço profissional. Pensando nisso, ele conta mais um pouco sobre a sua trajetória de sucesso, o profissional é o queridinho da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. 

 

 

  • Na profissão, quem é a sua maior referência? 

 

Minhas relações diárias com as pessoas do meu convívio. 

 

  • Conte uma experiência inesquecível

 

Quando eu tinha 20 anos, busquei abrir meu próprio negócio. Estava inquieto por estar dando muitas aulas e não ter mais horários para atender novas alunas ou turmas de dança. Até que postei esse desabafo nos stories e uma de minhas alunas, viu. Esses stories me deram a oportunidade de abrir meu primeiro estúdio de dança.

 

  • Qual a sua maior barreira? Por que? 

 

Minha maior barreira é o tempo. Vivo numa corrida constante, pois sei que tenho muitas coisas a serem feitas e me encarrego de tudo estar bem feito. Isso acaba se tornando uma barreira, já que o meu perfeccionismo traz uma grande cobrança em cima de mim mesmo.

 

  • No seu ponto de vista, a pandemia acelerou o mercado de influencer? Por que? 

A pandemia mostrou para todos que o virtual tem um poder gigante no mundo. Fez com que muitos exercessem possibilidades e oportunidades. Hoje sinto que está nascendo uma nova profissão. Ser influencer é entender que temos um mercado muito vasto e rico nas mãos, pois trabalhamos diretamente com pessoas e temos influência sobre as mesmas. 

 

  • Quais dicas daria para quem quer ser influencer hoje?

 

Primeiro de tudo entender o nicho que a pessoa quer trabalhar. É muito importante ter um caminho, seja ele na moda, na dança, na maquiagem, nos games.

 

  • E a dança? Como surgiu a paixão pela dança? 

 

Com 11 anos, fazia aula de teatro, dança e canto num núcleo de artes. Um dia  minha professora de dança disse para eu sair da parte da frente da sala e ir para as filas do final, pois não era exemplo para estar ali. Isso me deu forças para provar que poderia sim estar onde eu bem entendesse. O dia em que eu fiquei mais realizado foi ir lá depois de quatro anos e dar aula para toda turma, inclusive para ela. 

 

  • Qual estilo você mais gosta? Por que? 

 

Os estilos de dança que mais gosto, sem dúvidas, são Pop e Funk.

 

  • Uma coreografia inesquecível

 

Uma coreografia que me trouxe uma realização muito grande foi a de “combatchY”. Essa música é cantada por quatro grandes cantoras: Anitta, Lexa, Rebecca e Luiza Sonza. Nessa coreografia, fui prestigiado por todas elas. 

 

Anitta compartilhou no seu instagram e Rebecca Twittou com a seguinte frase “melhor vídeo de combatchy”