PUBLICIDADE

Edição Semanal

“Gosto demais do que faço”

São 49 anos de estrada e uma trajetória que nem a pandemia consegue parar. Alcione, a maranhense mais carioca do Brasil, precisou botar o pé no freio por conta do isolamento social, mas, agora, já está a todo vapor com seus projetos e uma nova e bem sucedida vertente: a de empresária. Depois de inaugurar o Bar da Alcione, na Barra da Tijuca, com direito a retomar seus shows, a cantora, de 73 anos, se prepara para lançar em outubro o segundo espaço, com o mesmo nome, nesta vez no Catete, Zona Sul do Rio.
“O Bar da Alcione, a Casa da Marrom, surgiu de um convite, por parte de um grupo de empresários, que me honrou muito. Mas também é a realização de um sonho. Afinal, no início de minha carreira, cantei em inúmeras casas noturnas. Era uma excelente alternativa para os artistas ainda desconhecidos ou em ascensão, e ‘a noite’ acabou por revelar diversos talentos como Emílio Santiago, Joanna, Áurea Martins, Djavan, entre tantos outros. O Bar da Alcione também tem esse objetivo de revelar nomes, apresentar novos trabalhos, mostrar ao público gente de talento e que precise de visibilidade. Além, naturalmente, de proporcionar shows com grupos e artistas conhecidos e admirados pela população”, conta a cantora.
O drink “Meu Ébano”, feito de amarula, vodca, xarope de cookie, espuma de chantilly, ovomaltine, água de coco e calda de chocolate é drink preferido de Alcione na carta do bar, onde os público, em, setembro, conta com os shows intimistas da Marrom, que une seu vozeirão á participação da cantora….. E são os sucessos da artista, que seguem nomeando novos drinks criados por Alex Marins.
Todos ganharam o nome de super hits eternizados pela intérprete : “A Loba” (espumante, suco de laranja, xarope de melancia, angostura), “Estranha loucura” (rum, licor cítrico, abacaxi, uva roxa, xarope de açúcar, hortelã), “Sufoco” (vodka, xarope de melancia, sour mix, xarope pimenta, hibisco, glitter rosa) ) e “Você me vira a cabeça” (gim, soda, amora, tangerina, licor de laranja, xarope de açúcar). O “Samba”, sem componente alcoólico, tem capim santo, xarope de açúcar, maçã verde e suco de limão. Sem dúvida, uma atração à parte.
Já a nova casa, no Catete, fica no pé da ladeira de acesso do Morro Santo Amaro, mais precisamente na Rua Pedro Américo nº 277. A cerca de 1 km do Museu da República, o imóvel foi construído no final do século XIX, tem estilo neoclássico. Foi totalmente recuperado pelo economista Carlos Lessa, que inaugurou o Ameno Resedá em 2012. Na inauguração, claro, é Alcione quem vai subir no palco, em grande estilo.
E como tem sido voltar a cantar após tanto tempo de isolamento social, com direito a algumas lives? “Foi muito bom, uma alegria muito grande. O repertório é feito de músicas que as pessoas querem ouvir. Coisas da minha vida, e não é pouca coisa, afinal tenho 49 anos de estrada. Procuro atender a todos pra todo mundo ficar feliz — conta a cantora, lembrando o inicio da carreira: “Eu rodei por todos aqueles bares da época e era uma energia diferente, uma galera bem perto de mim. E agora de novo, todas as quintas de setembro nós temos essa intimidade com o público, cantando de pertinho. Estou muito animada “, diz.


PUBLICIDADE