PUBLICIDADE

Rio de Janeiro / Cotidiano

Penedo: a Finlândia brasileira

 

Por Claudia Mastrange

A pandemia do novo coronavírus restringiu um pouco a vida de quem gosta de viajar. Por outro lado, a procura por lugares próximos às grandes cidades aumentou. Até por conta de outro fenômeno pandêmico: o do turista eterno, aquele que não abre mão de buscar um belo roteiro para se aventurar.

Um dos destinos bem procurados atualmente é Penedo. A chamada ‘pequena Finlândia’ , na região de Itatiaia, vem sendo redescoberta ao longo dos anos. Fica a  160 km do Rio de Janeiro, com acesso no km 311 pela via Dutra e a 250 km de quem vem de São Paulo pelo mesmo percurso.

Depois de um recuo no número de turistas por conta da pandemia, com a retomada o número de visitantes no interior do estado começa a se aproximar de patamares pré-pandemia, de acordo com pesquisa divulgada pela Associação de Hotéis do Rio de Janeiro (ABIH-RJ). Em julho a região das Agulhas Negras apontou expansão em comparação a 2019. Itatiaia/Penedo atingiu 55% de quartos reservados, contra 44,18% há dois anos.

Atrativos não faltam.  A localidade, margeada pela vegetação da Serra da Mantiqueira, agrada não apenas quem busca por sossego na natureza, mas também os adeptos do ecoturismo, que ali encontram terreno fértil para fazer trilhas, tomar banho de cachoeira, andar a cavalo e quadriciclo.

O que fazer em Penedo

Museu Finlandês Dona Eva: o local guarda a memória dos imigrantes e fica dentro do Clube Finlandês. O museu abriga em seu acervo mais de mil objetos pessoais que contam a história do povo nórdico que chegou ao Brasil.  As coleções de bonecas, fotografias e revistas são destaques.

Pequena Finlândia: a vila é formada por um conjunto de casinhas típicas do pais,  montadas em madeira com o propósito de aproximar o público dessa cultura. Abrigam uma parte do comércio local, além de serem eternizadas em fotografias que vão para as redes sociais.

Cachoeira de Deus: a maior queda d’água da cidade, semelhante a um escorregador, tem 15 metros de altura e um poço de águas cristalinas que faz a alegria dos banhistas. Está a apenas 4 km do centro e tem fácil acesso por trilha de 10 minutos a pé.

Poço da Esmeralda: o local conta com águas cristalinas que parece até miragem. O oásis a apenas 50 metros de distância de Três Bacias – outro conjunto de pequenas cachoeiras – nem parece estar a apenas 5 km do centro de Penedo. Apelidado de poção, tem uma pequena queda, que forma a piscina bem cobiçada na cidade.

Pico do Penedinho: o mirante mais famoso da cidade fica a 600 metros de altura, oferecendo uma visão panorâmica, chegando até Resende e o Maciço de Itatiaia. De lá também se avista a Casa da Fazenda, a primeira moradia dos finlandeses que chegaram em Penedo.

Cachoeira do Palmital: se você está em busca de tranquilidade, essa cachoeira não pode ficar de fora do roteiro. São diversas quedas e piscinas naturais que fluem do rio Palmital, além de grutas ao longo do percurso. O acesso é por trilhas de 20 minutos pelo Vale do Ermitão.

Parque Aquático Águas do Penedo: o espaço de lazer conta com tirolesa, pedalinho, pesqueiro, piscinas, sauna, campo de futebol, bar e restaurante, onde é servida comida mineira feita no fogão a lenha durante o almoço (R$ 49,99 /kg). Day Use a partir de R$ 20 para adulto e R$ 10 para crianças (5 a 12 anos). No momento está funcionando aos sábados e domingos, seguindo os protocolos de segurança e saúde, com distanciamento e aferição de temperatura. Informações (24) 99930-1510.

Fotos: Reprodução