PUBLICIDADE

Edição Semanal

“A gente tem que ser feliz agora”

Não foi à toa que Fábio Porchat a chamou de ‘Tsunami’. Nany People tem urgência pela vida. Com o astral nas alturas, ela chegou chegando. No talento e no bom astral. Mas não veio ‘do nada’ como muitos dizem por ai, o que muito a diverte. São mais de 40 anos de carreira, com formação e muita dedicação, trabalhando ‘desde sempre’ nos bastidores do teatro.
Atualmente, ela viaja com espetáculo “Tsunany” pelo Brasil – neste 15 de maio é a vez do teatro Claro Rio, na Cidade Maravilhosa -, brilha em “Quanto Mais Vida Melhor”, no “Caldeirão” e tem muitos projetos para esse 2022 de retomadas. “Com a pandemia, é melhor ser feliz agora, com o que se tem, do que esperar por algo que você nem sabe se terá”, diz sabiamente.
Nas telinhas, ela ganhou um pouco mais o coração do público ao viver o Marcos Paulo de ‘O Sétimo Guardião’ e, depois, soltando a voz no ‘Popstar’. Em setembro, Nany planeja voltar ao Rio com o espetáculo ‘Nany é pop’. “Nele eu cantor o amor em seus vários estágios”, conta a artista, revelando a alegria de ter sido recebida com tanto carinho na Cidade Maravilhosa. “Fui abraçada”, diz.
Confira a entrevista exclusiva de Nany à Mais Rio de Janeiro.