PUBLICIDADE

arte & cultura

Fórum Cultura + Diversidade debate empreendedorismo feminino

A edição SP do Fórum Cultura + Diversidade começa nesta quinta, 22, brindando o público com debates importantes e pertinentes dentro do cenário cultural e econômico atual.  Abrindo o evento, que acontece pela segunda vez em São Paulo de forma online, o empreendedorismo feminino entra em cena tendo Kátia Teixeira,  CEO do projeto Agora É Que São Elas, Luciana Fajardo, produtora cultural, e Micheli Junco, cofundadora da B2Mamy, como protagonistas do debate mediado por José Carlos Vieira Jr, CEO da Drum Brasil e organizador do Fórum que tem patrocínio da Lei Aldir Blanc.

“As mulheres sempre se destacaram como empreendedoras justamente por conta da capacidade que têm de fazer praticamente tudo ao mesmo tempo, desde administrar a casa, família, filhos e casamento, ao trabalho formal. Quase metade dos lares brasileiros é chefiado por mulheres e, quando se fala em empreendedorismo, temos que, durante a pandemia, o número de mulheres que começou seu próprio negócio cresceu em 40%. Elas são gestoras naturais e isto só corrobora o papel importante que este segmento tem para a economia do país. O debate vai abordar que, ainda que este papel seja extremamente importante, as agruras do empreendedorismo feminino são muitas”, relata José Carlos Vieira.

Ao longo de 07 dias, o Fórum Cultura+Diversidade discutirá questões importantes como a empregabilidade trans, acessibilidade para os PCDs e os negres no papel de liderança,  os indígenas nas grandes metrópoles, o papel importante que os refugiados e migrantes exercem na economia, além da integração entre as gerações economicamente produtivas, que abordará a relação do jovens e dos profissionais 50+ com o mercado laboral.

Em formato totalmente online devido à pandemia ocasionada pela COVID19, o Fórum vem percorrendo importantes centros do país, sempre colocando em pauta, a contribuição, os desafios e oportunidades no mercado de trabalho de mulheres, LGBTQIA+, Negres, Pessoas com Deficiência (PCDs),  Migrantes/Refugiados, Jovens, profissionais com mais de 50 anos de idade e povos indígenas, a partir de experiências coletivas e individuais, visando ampliar o debate e propor novas medidas inclusivas diante da inovação e pela mudança de comportamentos.

Criado em 2017 e apresentado pela segunda vez em São Paulo, o evento reunirá representantes do poder público, empreendedores, empresas, profissionais, estudantes e líderes de entidades, cujas experiências serão compartilhadas e discutidas, com a perspectiva de analisar as tendências do mercado, capacitar e gerar empregabilidade e apoio ao empreendedorismo em todas as suas formas, tendo majoritariamente, o foco na inclusão, não somente, mas a partir  destes nichos, na busca dos melhores modelos de ações, formas de implementação em modelos cooperativos entre o capital, estado e sociedade.

Os debates acontecerão diariamente às 19h, no canal oficial do Fórum no YouTube (youtube.com/forummaisdiversidadeoficial ). A programação completa, já com os especialistas confirmados para o debate pode ser acessada nas redes sociais do projeto: Facebook, Twitter e LinkedIn (@forummaisdiversidade).

Foto: Divulgação