PUBLICIDADE

Brasil / Economia

Grupos empresariais mandam carta ao governo pedindo retorno do horário de verão

Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

Um grupo de associações empresariais enviou um ofício ao governo federal pedindo o retorno do horário de verão. A aliança de representantes da cadeia de entretenimento, gastronomia e lazer afirma que o horário estendido favorece os negócios.

Assinam o texto a Federação das Empresas de Hospedagem, Gastronomia, Entretenimento, Lazer e Similares do Estado do Paraná (Feturismo), a Federação Baiana de Turismo e Hospitalidade do Estado da Bahia (FeTur-BA), a Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de Santa Catarina (Fhoresc), a Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de São Paulo (Fhoresp) e a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

O grupo argumenta que, quando os relógios são adiantados em uma hora, as atividades ligadas ao turismo contam hora a mais durante o dia para receber turistas e clientes tradicionais.

O horário de verão foi suspenso no início da gestão Bolsonaro e o governo afirmou que o adiantamento anual dos relógios em uma hora perdeu “razão de ser aplicado sob o ponto de vista do setor elétrico” diante das mudanças no padrão de consumo de energia e avanço tecnológico.

Mas o consórcio de associações argumenta que o setor de gastronomia e entretenimento era um dos mais privilegiados com a procura de clientes e turistas. O horário de verão, dizem, chegou a promover aumento de 30% na geração de empregos e na arrecadação de tributos, estimulado pela intensificação do consumo.

O setor diz ainda que se preocupa com aumento de custos com energia elétrica, em virtude do estágio avançado de crise hídrica e o reajuste das bandeiras tarifárias pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).