PUBLICIDADE

Edição Semanal

Lindonice de Brito: ”Arte popular que virou moda”

Lindonice Brito é uma apaixonada pela arte. E essa fonte de inspiração acabou se transformando um empreendimento ainda mais apaixonante: a marca Pernambucana da Gema, que sublinha o luxo da palha em bolsas, chapéus e acessórios produzidos de modo artesanal. “Sou uma eterna perseguidora da arte popular brasileira. Por onde os meus olhos caminham, eu me deparo com a arte de meu povo, de artistas incrivelmente maravilhosos”, afirma Lindonice.

Nascida em Recife, em uma família de classe média, com nove irmãos, Lindonice dedicou-se aos estudos, sempre antenada com as oportunidades que a vida tem a oferecer “Construí o meu futuro pautada em minhas vontades”, conta ela que formou-se advogada e professora de História e atuou como Procuradora do INSS, entre outras atividades. Hoje, divide deu tempo entre o escritório de advocacia sediado no Rio de Janeiro  e a Pernambucana da Gema.

A marca nasceu da vontade de transformar o produto do trabalho dos artesãos brasileiros  em verdadeiras obras de arte.  A ver um artesão tecer um chapéu de palha de carnaúba, numa região entre Alagoas e Sergipe, Lindonice decidiu mostrar o trançado brasileiro ao mundo. Dedicou-se a pesquisar  palhas e outras matérias-primas que representam toda a exuberância da flora nacional e uniu a isso o trabalho de renomados pintores que criaram a arte das primeiras peças,  tudo sublinhando “o luxo da palha”.


PUBLICIDADE