PUBLICIDADE

Rio de Janeiro / Polícia

Polícia Civil lança nova plataforma de Delegacia Online no RJ 

A Polícia Civil do Rio de Janeiro lançou uma nova plataforma de Delegacia Online, nesta semana. A nova ferramenta formaliza a queixa e possibilita o registro de casos de violência contra a mulher.

Sepol informou que nova plataforma está mais intuitiva

TOMAZ SILVA/AGÊNCIA BRASIL

A plataforma utiliza um método de inteligência artificial para facilitar a navegação do usuário e evitar subnotificações. Segundo a Sepol (Secretaria de Estado de Polícia Civil), a ferramenta está mais intuitiva.

No novo formato não é necessário que a vítima escreva a narrativa da ocorrência. O sistema irá transcrever a dinâmica do fato por meio de perguntas direcionadas.

A plataforma também possui um espaço destinado à inserção de informações adicionais e as provas documentais também poderão ser anexadas.

Outra novidade é a possibilidade de registrar crimes de violência contra a mulher. Porém, em casos de medida protetiva é necessário que a vítima se apresente na unidade física.

“Além de ser um serviço mais confortável para a vítima, que poderá fazer o RO (Registro de Ocorrência) em uma média de sete minutos, a nova plataforma também vai padronizar as condutas policiais”, informou o diretor do Departamento-Geral de Tecnologia da Informação e Telecomunicações da Sepol, delegado Eduardo Clementino.

A nova Delegacia Online é indicada para registro de todos os crimes, com exceção dos delitos direcionados às unidades especializadas, como homicídio e roubo de veículo ou cargas.

A plataforma tem uma versão em inglês para facilitar o acesso dos turistas. A Polícia Civil informou que irá lançar, em breve, um aplicativo para smartphones.

Registro de Ocorrência

O usuário precisa ter um email para conseguir efetuar um RO (Registro de Ocorrência) online. A comunicação entre a polícia e a vítima será feita por esse canal.

Também é pelo email que serão enviados o código de validação, o número do procedimento e encaminhamento para exame de corpo de delito em casos específicos. Na ausência de informações, os agentes entrarão em contato com a pessoa para agendar dia e horário para o comparecimento à unidade policial.