PUBLICIDADE

Brasil / Saúde

Alimentação inadequada pode comprometer a qualidade do seu sono

Em tempos de pandemia, muitas pessoas reclamam de insônia e/ ou falta de um sono  de qualidade, que ajuda a recuperar as energias. Isso normalmente impacta na saúde e bem-estar. Segundo a médica e especialista em nutrologia, Vanessa Vargas Ferreira, “para ter noite de sono reparador, nosso organismo precisa receber os estímulos necessários para produzir serotonina, um neurotransmissor que, com ação de enzimas, se transforma em melatonina, um hormônio que permite que o nosso corpo relaxe. A alimentação adequada é uma excelente aliada deste processo”, explica.

E quais são os mais poderosos quando o objetivo é ter aquela noite restauradora? “Alguns alimentos, especialmente os ricos em triptofano – o aminoácido que regula os níveis de serotonina no cérebro -, contribuem para o relaxamento do corpo, estimulando o repouso e melhorando a qualidade do sono”, indica Dra. Vanessa.

A nutróloga Vanessa Vargas dá dicas de alimentos que podem estabilizar o metabolismo ( Foto: Divulgação)

É preciso cuidado, também, com relação à quantidade de alimentos ingeridos perto do horário de dormir.

“A última refeição do dia deve ser leve e realizada pelo menos duas horas antes de se deitar. Comer e ir dormir faz com que o organismo, em vez de relaxar, permaneça em estado de alerta, trabalhando na digestão e absorção dos nutrientes, o que dificulta um sono reparador”, explica a médica.

Cafeína e álcool atrasam o sono

Recente pesquisa realizada pela startup Vigilantes do Sono também aponta que a má alimentação pode desencadear uma piora na qualidade do sono. Estudos a partir de 70 mil noites de sono registradas por mais de 6 mil pessoas que utilizaram um programa digital, indicam que consumir refeição pesada perto do horário de dormir aumenta em média 44 minutos o tempo que a pessoa permanece acordada na cama sem dormir. Isso acontece porque o organismo dá prioridade à digestão e não ao sono.

No que se refere ao consumo de cafeína, ao ingerir a bebida até cinco horas antes de dormir, a pessoa fica em média 42 minutos a mais na cama e acaba dormindo 12 minutos a menos. Já sobre o consumo de bebidas alcoólicas, as informações da Vigilantes do Sono apontam que o álcool produz um efeito negativo e faz as pessoas acordarem mais cansadas e com menos disposição.

“Ao consumirmos alimentos mais pesados e bebidas mais energéticas antes de dormir o nosso corpo adquire um estado de alerta, quando na realidade deveria estar se preparando para adormecer. No caso da cafeína ela ainda atua com uma energizante e pode desregular o relógio biológico”, esclarece Laura Castro, sócia e diretora de psicologia na Vigilantes do Sono.

A médica Vanessa Vargas indica cinco alimentos que podem ajudar você a dormir melhor:

– CHÁ DE CAMOMILA

Possui apigenina, um antioxidante que ajuda a acalmar a mente e proporciona sensação de tranquilidade.

– LEITE

Rico em cálcio e triptofano, que ajuda a acalmar e relaxar. Quem nunca sentiu aquele “soninho” depois de um copo de leite à noite, não é?

– MEL

Adicionado ao leite ou ao chá, também é uma boa fonte de triptofano, que participa na produção de serotonina e favorece um sono reparador.

– BANANA

Rica em magnésio, potássio e triptofano, ajuda no controle da ansiedade.

– BRÓCOLIS

Também é rico em magnésio, que ajuda no relaxamento muscular.

A médica ressalta que dar a  devida atenção à seleção de alimentos, especialmente neste momento em que precisamos estar com as energias e a saúde em dia, é fundamental. “Suas escolhas alimentares fazem toda a diferença para a qualidade do seu sono – e para sua disposição, no dia seguinte! Consuma esses alimentos à noite – e fique longe do álcool e da cafeína, para evitar os efeitos diuréticos, que farão você levantar durante a noite e interromper seu sono”, orienta Vanessa Vargas.

Fotos: Pixabay